Seus corpos procuram, movimentando-se ora para os lados, ora para as beiras, ora para o centro e margens, o acesso à alegria e prazer; procuram a vertigem do acontecendo, a humanidade em nós, o momento achado. Os corpos usados sem limite de fronteiras.

A tentativa dos amantes é prolongar o segundo seguinte no qual eles deixam de ser homem e mulher para se transmutarem em uma unidade de Existência onde encontrem o gozo sem detalhes ou sombras. Um lugar de ar rarefeito onde a Existência se projeta como faróis no nevoeiro.

É o lugar onde a morte acontece por um instante!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não sera publicado . Os campos marcados com * são obrigatórios.

Se quiser, voc6e pose utilizar estes tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

limpar formulárioEnviar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.